terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Dominó (sem efeito)

Estou no meu lugar, no que julgo sem certeza absoluta, ser a minha casa.
Amanhã posso fretar os móveis para outra extremidade, hoje apenas sento no sofá e admiro a capacidade que nós temos de achar que está tudo muito bem. Ontem, eu pensei nisso também. Alfa, omega, começo e fim, e o agora sendo coadjuvante de fantasmas e ilusões?
Entende o que quero dizer?
É muita maluquice venerar nossos ídolos, é insano esse tormento de ser mais uma peça de dominó. Seguir frases e permanecer firmemente com os pés estacados no chão, cantar músicas e não conversar com as pessoas.
Ter dúvidas e travar uma guerra sozinho contra um exército.
Alguns de nós adotam o estilo "bad boy" e continuam sem se importar. Outros choram e se abrem, para pessoas que talvez nem queiram essa tarefa.
E outros, escrevem. Esses... são os mais perdidos.

2 comentários:

Ive disse...

Eu li seu texto.
E olha o mais incrível: não precisei q vc o recomenda-se. x)

Na verdade eu achei seu texto mais pessoal em relação aos outros que eu li, e digo mais: eu gostei.

Só isso ^^

I.

Hailton Andrade disse...

Filho, estamos perdidos! O que fazer então?

Abraço!